sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Duas pessoas especiais - Sheila Vira-lata e Ronald Claver


Ando meio-sem-ter-o-que-dizer, estou compondo com os dedos, fazendo artesanato. Enveredei-me por outras arte e comecei a ganhar dinheiro com ela - o que é muito bom! Mas também faço por amor ao artesanato, acho que componho melhor com as linhas, as fitas, as contas, os laços e crochet. Por isso resolvi colher palavras-flores por aí para encerrar esse 2010, que foi meio duro, desassossegado... Esperemos, então, o 2011, acreditando que tudo possa ser passado a limpo com mais amor da Sheila  e rejuvenescimento do Ronald! 

Voilá 2011!

Eu te amo

Estou cá tentando escrever a última postagem de 2010, mas a inspiração insiste em fugir de mim. Tentei até me apoiar em Vinícius de Morais (esta noite, sonhei que ele estava sentado à minha direita numa mesa de bar) ou Jesus Cristo (amai-vos uns aos outros), em vão. Queria dizer que na era da internet, em que o tempo voa veloz, os amores seguem o mesmo ritmo. Não apenas entre amantes, mas entre amigos, colaboradores, parceiros, todos, enfim. O mundo está carente de amor porque as pessoas não sabem ou desaprenderam a amar. No mundo virtual e no real, tudo é passageiro, a fila corre, superágil, enquanto os sentimentos, ressequidos, exalam artrite e naftalina. Gostaria de acreditar quando me dizem eu te amo, mas estas três palavras foram tão banalizadas que ficou fácil de pronunciá-las. Antes, pensava-se mais antes de dizer. Hoje, dizem sem pensar. Falam sem amar. Desejo que em 2011 as pessoas, crianças, jovens e idosos reaprendam o significado dessas palavras. Que o ser humano ame mais, independente de semelhanças, mas com o coração e mente lúcidos, conscientes do real significado do amor. Parece brincadeira, mas não é: só o amor salva.



Poeminha para o fim de ano - Rito de Passagem


A CAMA desarrumada é um mar revolto
A GAVETA semiaberta com cuecas, meias, toalhas despencando
é uma festa no convés de um navio pirata
A NESGA da janela é um postal da Bahia
O SONHO na mesa do bar é um mar na esquina
NA PAREDE da morada nova duas janelas se abrem
uma para dentro, outra para fora
É O VELHO/novo amor se rejuvenescendo e pedindo
passagem.


Ronald Claver

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Amor, Você Deveria Voltar





Olhando pela porta eu vejo a chuva cair sobre as pessoas de luto
Desfilando, num velório de tristes relações, enquanto seus sapatos se encharcam com a água
Talvez eu seja jovem demais
Pra impedir que um bom amor dê errado
Mas esta noite você está na minha cabeça então (nunca se sabe)

Estou acabado e faminto por seu amor
Sem jeito de alimentar-me
Onde você está esta noite? Amor, você sabe o quanto eu preciso
Jovem demais pra esperar e velho demais pra jogar tudo pro alto e correr

Às vezes um homem se deixa levar
Quando ele sente que deveria estar tendo sua diversão
E muito mais cego pra ver o estrago que ele causou
Às vezes um homem tem que acordar pra descobrir que, na verdade,
Ele não tem ninguém...

Então eu esperarei por você... Esperarei ansiosamente
Verei seu doce retorno ou aprenderei?
Amor, você deveria mudar de ideia
Porque não é tarde demais

O quarto é solitário, a cama está pronta
A janela aberta deixa a chuva entrar
Ardendo no canto está o único que ainda sonha que te tem por perto
Meu corpo se contorce e implora por um descanso que nunca virá

E nunca acaba, dou meu reino por um beijo em seus ombros...
E nunca acaba, toda minha fortuna pelos sorrisos dela quando eu dormia tão calmo em seus braços...
E nunca acaba, todo meu sangue pela doçura de seu sorriso
E nunca acaba, ela é lágrima que escorre da minha alma eternamente

Talvez eu seja jovem demais pra impedir que um bom amor dê errado
Oh... meu amor, você deveria mudar de ideia...
Porque não é tarde demais...

Bem, eu me sinto muito jovem pra esperar
e muito mais velho pra jogar tudo pro alto e correr
Muito surdo, burro, e cego pra perceber o estrago que causei
Doce amor, você deveria mudar de ideia
Oh amor, eu estou esperando por você

Amor, você deveria mudar de ideia

sábado, 14 de agosto de 2010

Mesmo miseráveis os poetas / Os seus versos serão bons”.

Recebi uma missão...“Deixar de lado o meu umbigo e  escrever sobre a Paz..."
Foi hoje no Sarau de lançamento da Antologia de  escritores poetas de Guaxupé. Entre eles  estão meus amigos adoráveis Douglas e Fabim, meu eterno muso inspirador! Adoro estes caras! É a representação da superação de nossas previsões sombrias - depois da ditadura e dos anos 1990 não haveria nada de bom em literatura, música ou artes em geral! Que bom que vocês existem! Que bom conhecer vocês!
Postarei aqui imagens dessa noite que será guardada em minha memória para sempre!
Para mais infromações, acessem o site da Casa da Cultura de Guaxupé: http://www.casadaculturaguaxupe.com.br/

Fotos do evento!!!















Umas das poetisas da noite que está na Antologia...
e os meus poemas ao fundo, no varal da poesia! Legal!!!

Meu caro amigo Douglas!!! menino de futuro esse aí!


 Fabinho Fantini, uma das surpresas da noite!

Ítalo Coragem!


Edelcio Smargiassi e esposa,  Carlos Correa


Ana Paula Poscidônio e Eu*


Silvana e Sueli Carloni, realizadoras do evento!

domingo, 25 de julho de 2010

Ruas do meu passado... Carmo da Mata, MG!

Esta é a rua

por onde passam

os meus pensamentos

Este é rio

por onde passam

os meus sentimentos

Aqui corre

meu sangue

aqui escorrem

minhas lágrimas

aqui eu

sou

palavra.
(Poema copiado de Jacqueline Bulos Aisenman)


Somewhere in Time Theme - Rhapsody on a Theme By Paganini



Assiti ao filme há muitos anos e sempre entre um amor mal curado e outro, (pois nunca tive amores curados de todo! Rs!)revivo esse filme na memória. Ontem consegui fazer um download dele inteirinho e comecei a procurar a trilha sonora. Para meu espanto, tinha-as guardada nas minha dezenas de Cds de músicas eruditas...
e, quando ouço as músicas de Rachmaninoff, sinto como se fosse transportada para um mundo particular onde não haja esses tais amores incuráveis, mal-curados ou inexitentes. Será que a intenção dele fosse que acreditássemos em que o amor é mesmo possível e infindável?
Cada nota é uma gota cristalina que nos cái aos ouvidos e segue direto ao coração, fazendo-nos acreditar que tais amores possíveis ou viajar pelo tempo seja uma constante em nossas vidas!
Hoje a Lua está cheia e acabou de nascer, anda meio encoberta por núvens rosadas, as quais anunciam um frio intenso mais à noite.
É, sou romântica, de alma melancólica, sonhadora, que gosta também de acreditar que os amores são possíveis e que haja um nos aguardando em "algum lugar do passado" ou do presente.
Sou uma alma que sonha com um amor longínquo, do outro lado do meu país, ou em retornar para algum que me tenha marcado mais dos que chagas de doença ruim. Sou uma alma que vive resguardada no passado, nas lembranças, nas noites de lua cheias e claraa, nas estrelas... Sou uma alma que não esquece a infância, os amigos e a feitura das casas onde passei minha infância e adolescência.
...e a música de Rachmaninoff vai me levando, fazendo-me concentrar nas lembranças, como fechar os olhos e deixar-me levitar, sair do corpo, ir embora para algum lugar em que eu possa amainar as dores que me causam o presente. O mundo anda muito ruim, as pessoas não se encontram, estão cada vez mais sós e, o que me espanta, é que procuram, procuram... O quê? Nem elas mesmo sabem! E vamos vivendo nesse desencontro eterno, nesse desamor kármico sem efeito.

domingo, 18 de julho de 2010

Meu Arcano Pessoal

http://www.taroterapia.com.br/index.html

14 - A TEMPERANÇA

Palavras-Chave: 
Alquimia e Auto-Transformação

  •  Acontecimento marcante a nível psicológico aos 14 anos;
  • Moderação e ponderação;
  • Espírito indagador;
  • Ciência e tecnologia podem atrair vc;
  • Motivação pessoal;
  • Precisa trabalhar sua parte emocional conflitos;
  • Sempre precisa esperar;
  • Natureza íntima elétrica;
  • Deseja ver coisas diferentes;
  • Poder de cura pelas mãos ( Reiki, Cristais, Passes Magnéticos, etc);
  • Inconformismo;
  • Transforma os ambientes por onde passa;
  • Mente aguçada;
  • Deseja clareza por parte dos outros;
  • Sintonizado com as tendências mundiais;
  • Amigo(a) e participativo(a);
  • Relações afetivas tem sucesso se baseadas na amizade mútua;
  • Luta pela liberdade;
  • Quer alçar vôo e atingir o alto;
  • Comportamento às vezes utópico;
  • Telepatia;
  • Quer experimentar coisas novas;
  • Precisa estipular metas;
  • A saúde pode ser muito testada;
  • Princípios firmes;
  • Sensibilidade a sons;
  • Apreciador de uma boa música;
  • Quer agradar a todos;
  • Observação;
  • Não pode estar preso a dogmas ou doutrinas;
  • Funcionalidade;
  • Inventividade;
  • Cooperativismo;
  • Pode cuidar ou assumir a responsabilidade de alguém doente na família;
  • Confronto de idéias;
  • Teimosia em relação às suas idéias;
  • Deseja superar-se nas tarefas;
  • Incondicionalidade;
  • Atenção à área neurológica, muscular, glândulas, próstata, cabeça e pressão;
  • Apartidário;
  • Segue sua cabeça e é seu líder;
  • Cuidado com a intolerância.

domingo, 27 de junho de 2010

Saramago e o Simplismo


Como escritora, também não poderia deixar de gravar aqui alguma palavrar a este mestre da língua portuguesa - José Saramago, que faleceu dia 18 deste mês...

Saramago abominava o simplismo que invadiu a vida contemporânea. Uma das suas frases, numa entrevista à Revista Expresso Portugal de 11 de outubro de 2008:



"Acho que na sociedade actual nos falta filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de reflexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, não vamos a parte nenhuma."

ABSTRATA

A música francesa


A impressão de se viver em outro país


Os ares.


O céu azul,

As flores,

O hálito suave do vento,

As cores intensas.

A sensualidade do corpo deixando se levar

Pela névoa,

A espada,

E o jardim imenso.


sábado, 26 de junho de 2010

À Dama Impura e Branca


O sol de inverno entra seco pela janela.
Eu já não vivo do amor que há uns meses me fizera sonhar
Com tuas mãos rudes
Em meus  mamilos túrgidos
E no sexo quente e úmido.


Minha mãe pergunta:
-Filha, você não tem vergonha?
Já esqueceu que mulher tem recato e temor a Jesus Cristo, Nosso Senhor?
Não, eu nunca soube dessas coisas.
Com quatorze anos, nem sabia o que era veado.
Nasci, assim, casta,
E achando sexo a coisa mais pura do mundo.
Assim como as flores-de-maio brancas
Que lançam seus pendões com pistilos cor de maravilha.
(Para o José Victor, lá longe no Ceará.)

Metáforas

Todas as metáforas da vida
e um som blues
o coração farto do vazio imenso
a náusea
a comida
a bebida e o cigarro
os dias repetitivos
a falta do significado
sou um fantasma em movimento
que aguarda o sentido
de uma vida farta
e um peito que aninha


os cabelos bem feitos
as unhas limpas
o corpo em forma
para quê?
E me farto do vinho carnal
e do perfume da antiguidade
o azeite de oliva
os temperos finos
a bebida e o cigarro.

domingo, 13 de junho de 2010

O Hexa é nosso!!!


Em tempos de copa do mundo fico meio injuriada com alguns torcedores que rezam ao contrário, isto é, torcem para times europeus ou até para a Argentina. Se isso viesse de pessoas que até representam comunidades estrangeiras neste país ou descendentes diretos deles, vá lá! Mas, nesta semana que se passou, ouvi muitos disparates de boca miúdas, de meus alunos dizendo que torceriam pela Argentina, ou outro qualquer time que não fosse o nosso.
Até mesmo com  a imprensa deste país  ando injuriada, os comentaristas da Band...
Todos implicam com o "Sr. Gavião Bueno", mas na hora de botar o coração, disso ele entende bem - é brasileiro de corpo e alma e ninguém tasca!

Sinceramente não ando entendendo o que se passa pela cabeça de nossos jovens... Desilusão com o país? com o Lula ou o PT que prometeu fazer mundos e fundos e a vida continua cada vez mais difícil? Antipatia pelo Dunga, o treinador da seleção...Eu entendo até, pois Felipão anda fazendo falta na seleção, mas ele também refugou, foi tentar a sorte de seu talento por terras estrangeiras... e se deu mal, se me perdoem colocar isso aqui!
Turma do Pedraum em Rio Paraníba -UFV

Eu não entendo muito de futebol, mas posso dizer que de brasilidade eu entendo! E sei ver o meu país com as cores que ele tem. Não tenho vontade alguma de ter nascido em outro país, mas seria hipócrita de dizer que não tenho vontade de conhecer outros países, suas culturas, seu povo... e tentar entender o porquê de o brasileiro ter perdido tanto ou não ter nenhum orgulho de ser brasileiro. Agora já está demais!
Quem sabe passando  pelos EUAs aprendamos um pouco de nacionalismo, de luta pelo país de origem?
Sinceramente, ando enojada de ouvir da boca de muitos o que ando ouvindo... Por que não dizer "sou brasileiro e amo meu país"? Amo meu Estado, meu sotaque arrastado de nordestino nato, ou mineiro caipira? Por quê?
Isso me intriga e me deixa triste com os caminhos deste meu querido e lindo país.  Lá fora gente, não é igual aqui, é bem pior... Não seremos tratados como somos...Se aqui não somos nada para alguns, lá fora também não seremos nada, inda mais com a pobreza da educação que estamos oferecendo aos nossos jovens, a corrupção e a falta de Ética de alguns...
Estou triste com a empáfia de pessoas que moram em outros estados e, aqui, no sudeste, não são nada! São discriminados por serem nordestinos, ou nortistas... Mas, mais ainda os nordestinos que são olhados como se fossem ladrões, uma raça inferior, gente sem eira-nem-beira, como diriam meus antepassados.
Pena, viu! é muito triste chegar a este século e ver o brasileiro cada vez mais afastado de suas raízes, odiando seu país...
Precisamos aprender com alguns países a cantar o Hino e a colocar a mão no coração, a levantar a cabeça e reinventar a brasilidade!

Olha o que li hoje de um amigo, se posso chamá-lo de amigo!José Victor me disse:


"Acompanho a Alemanha há muitos anos, conhecia todas as potencialidades da minha Seleção, e, repudio com o devido respeito, logicamente, essa alcunha de futebol "brasileiro". Essa é uma evolução natural dos jovens valores germânicos. Quanto ao Cacau, ele é brasileiro apenas na certidão de nascimento, pois fez toda a sua carreira na Alemanha, inclusive chorou quando marcou o gol!
O Tetra é nosso!
José Victor Lourenço Araújo, nascido em Fortaleza, Ceará.
 
Seria cômico se não fosse trágico!!!

sábado, 12 de junho de 2010

FESTA DE SANTANTONHO


Foi na festa de Santo Antonho
qui cunheci meu amô.
Foi só se batê os zóio
qui nóis se enamorô.

Fumo inté na procissão
pra pedi pru santo a bênção,
mais in veiz di i rezano
nóis ia se namorano.

O santo nem disconfiô
i continuô nóis ajudano.
Tanto isso é vredade
qu' inté hoje tamo se amano!

Pru isso moça sortera
a isperança num pode perdê.
Corre pra festança minina
qui tudo pode acontecê!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Coroa de Espinhos


As memórias se apagam, a cada dia fica mais difícil lembrar.
Lembrar dos momentos bem vividos. Apenas um amontoado de lixo ocupa sua mente.
Você tenta expurgá-lo, mas ele permanece lá, indiferente ao seu esforço.
Sua cabeça dói, seu corpo treme.
Só há uma saída para o sofimento que você sente.


Sua vida se torna um fardo pesado para se carregar.
Você não sabe até quando suportará as consequências de seus pecados.
Antes você queria lembrar, agora tenta esquecer.
Esquecer tudo aquilo que lhe destrói por dentro.


Sua cabeça dói, seu corpo treme.
Só há uma saída para o sofimento que você sente.


Num mar de tristeza e decepção é onde você se banha todas as noites.
Numa cama de espinhos é onde você tem que descansar seu corpo.
Violado pela dor e pela frustração.


Sua cabeça dói, seu corpo treme.
Só há uma saída para o sofimento que você sente.


Oh! Deus ouça minhas preces, dê-me algo que liberte.
Senão eu mesmo buscarei. E não sei se irei gostar do que encontrarei.


Sua cabeça dói, seu corpo treme.
Só há uma saída para o sofimento que você sente.
E você sabe qual.
Então ponha sua coroa de espinhos!


Composição de José Victor

sábado, 29 de maio de 2010

Hoje faz 13 anos que Jeff Buckley se foi!


Lua cheia, o céu de Maio e as perdas que o tempo trata de afastar...

Coisa bonita de se ver é o céu de maio aqui pelas bandas do sul de Minas. Tempo claro, frio,céu azul e sol de dia... à noite, uma linda lua cheia que eu roubei das postagens da Sheila e da Vanessa.  Também tem o tempo dos Ipês que vão florindo do final de Maio  até Setembro, cada um tem a sua época. Agora são os Ipês roxos,mas acho que são de um cor de rosa intenso, mais que intenso.
E para terminar o dia, à tardezinha tem a imagem da cidade vista e fotografada de outro anglo pela Vanessa, uma cara amiga que descobri nestes encontros que a vida trata de nos proporcionar...



E por esses ângulos vou enxergando a cidade e vendo minha alma cheia de perdas que o tempo anda tratando de levar...

A Lua nasce quase vendo o sol do outro lado ainda  avermelhado dos seus últimos raios. Agora dei pra não gostar da noite, pois antes era o que mais  aguardava. As estrelas todas compondo contelações, nomeava-as uma a uma. Hoje já nem as encontro mais. A luz artificial da cidade tratou de escondê-las e escondeu também meu romantismo, minhas companhias, meus anos de sonhar com um alguém que pudesse viver comigo tudo aquilo que imaginei pra mim - o gosto pela música, pelo cheiro de mato, pela tardezinha e a noite caindo devagar, o som do violão, da poesia que tudo isso nos  faz  sentir..
...e agora eu fico torcendo pra noite não chegar, mas ela vem e traz com ela os fantasmas das pessoas que já partiram e  que foram levadas a pouco.

Vejo o clarão em torno da Lua dessa noite com tristeza e solidão. Penso nos meus tios que um pouco mais  distantes, veem a mesma Lua das montanhas  da cidade de Tiradentes. Sinto a dor que sentem como um aperto no coração. Digo para mim mesmo "precisava estar lá, talvez eu pudesse acalentar a dor deles de alguma forma". E também acalentar a minha, mudar de ares, esquecer de pessoas que nos fazem sofrer até mesmo sem querer.
Eu entendo, eu sei que entendo, mas o sofrimento não vai embora, não quer sair. E fico feliz com apenas um "Oi" que vem de longe, muito longe.
"Quem sabe se eu fosse pra lá, eu arrumo alguém diferente, com outra cabeça, com o mesmo gosto que o meu?"
Eu me faço essa pergunta em silêncio, porque já enchi de ficar sozinha sem ninguém pra conversar... Meu filho estudando, minha sobrinha também, tem lá as vidas deles.
Meu pai, minha mãe, minha cachorra dormindo, dá um suspiro fundo e continua no seu sono profundo. Eu olho pra trás para vê-la sobre a cama e dou um sorriso. Balanço a cabeça. Só me resta escrever, colocar nessa folha o meu sentimento, a minha resignação da velhice que não tarda, da solidão que é implacável para todos. Mesmo para aqueles que vingam a idade, que a ingana com a modernidade e a tecnologia dos produtos, das roupas, das ideologias novas...
Resta apenas eu ainda esperar por alguém que esteja disposto a conversar pelo MSN, ler um mensagem dessas condensadas, porque as pessoas modernas, mesmo com as facilidades, têm preguiça, ainda mais preguiça de se lançar no mundo das palavras verdadeiras, fresquinhas, feitas na hora! Copiam e colam mensagens! Por preguiça, por acharem que é hightec, por ahhhh, por desleixo mesmo. Por esquecerem que amizade e amor se fazem é com o coração!

Ângulos da arquitetura da Catedral de Guaxupé

sábado, 22 de maio de 2010

Morning Has Broken...



Morning has broken, like the first morning
Blackbird has spoken, like the first bird
Praise for the singing, praise for the morning
Praise for the springing fresh from the world


Sweet the rain's new fall, sunlit from heaven
Like the first dewfall, on the first grass
Praise for the sweetness of the wet garden
Sprung in completeness where his feet pass


Mine is the sunlight, mine is the morning
Born of the one light, eden saw play
Praise with elation, praise every morning
God's recreation of the new day

segunda-feira, 17 de maio de 2010

A vida é uma coisa insana mesmo!


Leandro, Lucas ao centro e o pai, Tio Marquinho!



Leandro, Tales e Lucas

Hoje é um dia muito triste para nossa família - nosso querido e amado Lucas faleceu hoje em São Paulo.
Como vocês podem ver, ele veio de uma família diferente, talvez a causa pôde ser uma gravidez dessas indesejadas, filho da miséria e da pobreza espiritual que anda acometendo nossa Terra há algumas centenas de anos.
Os pais verdadeiros dele não são estes dois amores de pessoa aí da fotografia!


Mas como amor não tem cor ou forma, não tem princípio ou fim, nem estradas pedregosas, o Lucas veio habitar a casa e o coração
 de Tereza e Marquinho desde bem pequenino. Ele já nasceu e correu para os braços deles e foi criado segundo as leis de Deus, onde come um, comem todos...
Vieram mais dois, - o Leandro e o Tales, que passaram também por muitas provações, já que o amor dos dois não tinha passado por aprovação nenhuma. Foi um lance meio roubado, fugido, desencontrado... Muitas lágrimas fizeram verter, mas apararam e fizeram um rio por onde nascem peixes e correm águas límpidas.
E por essa águas límpidas, Deus veio e levou o Lucas, hoje de manhã, para a nossa tristeza!
A Tereza e o Marquinho que acreditaram um dia que amor não tinha nem cor, nem forma, nem pele ou raça, hoje estão aí com mais uma rede a remendar, pra ver se peixe vem do bom, pra ver se seu amor valeu a pena!
Valeu, Tereza? Valeu Marquinho?
Valeu, porque Lucas foi peixe dos bons, deu muitas rabanadas no ar e foi morar no fundo do rio límpido onde é seu lugar!

Vai com Deus, meu primo Lucas!
E que a sua vida tenha valido a pena para ensinar aqueles que tem a alma pequena!

17 de Maio de 2010 não foi um dia como os outros!

domingo, 16 de maio de 2010

Ditados populares, minha avó e um amigo de longa data...

Este aí é o meu amigo André, laaaaaaá de Belém do Pará... Terra muito longe de Guaxupé, mas ele foi um dos únicos "amigos" que venho cultivando pelos fios  óticos, meus já conhecidos "amigos de plástico", que realmente se  mostrou um verdadeiro amigo.
Essa semana recebi um presente que merece ser guardado nestas páginas óticas para a eternidade, pois sei que a nossa amizade assim foi traçada de agora em diante.
Engraçado que ele havia me prometido colocar canções em minhas poesias há muito tempo, acho que faz mais de uma ano isso... ele achava que eu era um "cara", pois o conheci através do meu fake - a Martha and The Nicotines. Faz pouco tempo que me revelei e disse a ele que gostaria de ganhar um Cd dele, porque já conhecia alguns vídeos no Youtube e ele havia me prometido.
Eu disse assim: "cadê o meu Cd? Eu quero um! Foi mais ou menos isso que eu escrevi em sua página e ele disse que me enviaria assim que pudesse.
E faz dois dias já que fico ouvindo comovida as músicas do André - que graça de pessoa e que talento! Não sei como uma pessoa dessas fica longe da mídia, substituído por músicas de arrepiar os cabelos. Mas fazer o quê, gosto não se discute e dinheiro também não. O que cái nas graças do povo, infelizmente não são coisas que se apresentem, porém o que manda neste mundo é o dinheiro...

Minha  avó tinha um ditado que ela gostava sempre de repetir: "Gastar velas com defunto ruim!" - acho que é assim que a maioria do povo brasileiro anda fazendo, a mídia, os eleitores, as pessoas que acham que todos são amigos e, de qualquer forma, têm os memso sentimentos que elas.

Mas com o André foi diferente, não gastei velas à-toa... Sempre acreditei no seu talento e também em sua amizade. Mas sinceramente, os Cds, quando chegaram, foram uma surpresa para mim. Esse é o segundo presente que recebo de pessoas de longe. O primeiro foi um livro, lindo, cheio de emoções, que recebi da Jacqueline Bulos, lá de Genebra...Looonge por demais! E eu é que  estou em falta com ela, preciso urgente enviar-lhe um presente, destes que eu faço, artesanais, meus colares mineiríssimos.

...porém, apesar de toda a alegria que o André me causou nesta semana, confesso que estou muito decepcionada com dois amigos que achei que fossem verdadeiros também, assim como André e Jacqueline, e até mesmo a Suzanne, da Califórnia que sempre me dá um alô de tão longe! E devo não esquecer de outros, tantos outros, para quem acendo minhas velas e não são perdidas...

Eu cheguei a conclusão que gastei velas com dois defuntos ruins - o Guga e o José Victor. O primeiro foi bem especial, gostava de gastar minhas filosofias e minhas bobeiras com ele. Depois, não sei o que deu nele, me ofendeu tanto, tanto, que estou entristecida até hoje...

O segundo foi é o José Victor, que há muito chamo de Oliva, um apelido que coloquei nele por causa de nossas implicâncias na comunidade Jeff Buckley Brasil.
Para ele escrevi vários textos, que poderão até virar músicas pelas mãos de André, quem sabe?  Se você é meu leitor, vai perceber que curti até uma certa paixão por ele, um afogueamento que durou uns meses. Hoje, cheguei à conclusão sobre ele que fiz o que minha avó sempre dizia - fiquei acendendo vela pra defunto ruim, e olha que põe vela nisso! Foram maços e maços perdidos...Acho! Porque para mulher, a gente sempre pensa que existe algum foguinho no pavio lá no final do túnel... Mas acho que não. O cabra nem soube me agradecer o raro Cd que lhe enviei com tanto carinho.
Eu sei que já fiz dessas coisas com pessoas que me são muito caras, pois já tive a idade dele 26, e a do Guga também - 23.

Mas estou chateada! E sempre que acontecem essas coisas,  me vem uma velha história na cabeça que sempre me "aperreia" e me faz sentir a pior das criaturas humanas. Essa aconteceu com o meu ex-marido, lá quando ainda éramos namorados. Mas essa aí eu não vou contar não! Ela é muito cabeluda, e me envergonho de sujar essa página tão bonita que dedico ao meu querido André Moura, lá de Belém do Pará, com seu CD Farol e sua Novela Mexicana...

Ele  escreveu assim pra mim lá na página do meu Orkut: 
" Bom demais saber que vc gostou do cd Lorene!!!!!!!! O maior presente é saber disso!!!! Legal, o que vc puder fazer pra me ajudar nessa divulgação, eu te agradeço muito!!!!!

"...novela mexicana, apresentando eu e vc"...graaande bj
(acho que essa música foi inspirada em meus poemas passionais nos quais ele falou que um dia poria uma canção neles. Isso me fez sentir importante, pois sou apreciada pelo que escrevo e pela minha amizade! Essas coisas são importantes para mim - ser reconhecida, não importando a lonjura em que estamos, em que páginas da história escrevemos - se aqui ou no Japão?!)
Acho que a partir de hoje, nasceu uma nova dupla online!
E sei que nós dois, como numa novela mexicana, embora passional e cheia de desenredos, seremos felizes para sempre!

Beijo grande para meu querido amigo André, lá de Belém do Pará!

sábado, 15 de maio de 2010

Formiga enxerga tudo GIGANTE ~> www.papodeviralata.com

Malinha de Livro do ICEJ - Instituto Cultural Elilas José

O II Viralata Mix aconteceu dia 8 de maio, dia bonito, claro, ameno.
A chuva ameaçou, mas dessa vez ela não veio para alegria de todos.

Eu continuo acreditando na investida da grupo, e percebo que nosso evento está crescendo, pois formiga enxerga tudo GIGANTE, verso de uma música de Arnaldo Antunes, que ouvi hoje na Rádio Eldorado Fm...rs!
Logo o liguei ao evento, começamos com um pequeno formigueiro e algumas cigarras cantadoras e, de repente, viramos um grande evento musical com a Caravana do Cordel e a nossa Velha Guarda do samba guaxupeana - Carlão e seus tocantes...rs! Preciso urgente parar com essa falta de educação e perguntar o nome das pessoas, pois todas elas sabem o meu... Rs! 

Porém, como diz a Julieta - O que é um nome, se fosse uma rosa não teria igual perfume?

Para maiores informações e visões,acessem o link e veja mais detalhadamente o II Viralata Mix, fotografado brilhantemente pela Viralata Mor, Sheila Saad!
As Cigarras e as formigas
Cigarra Mor- Aline Moarais, como canta e toca essa menina!

Aniversário de Vanessa... O pai, José Marques e Júlia, a nova Viralata da turma!

 

segunda-feira, 10 de maio de 2010



Where do you stand when it's all over
Washed from the earth
And down to the sea
Do you lie in a bed of roses


Are you still aware
I guess that you don't care about it now


I see your shadow knocking at my door
All plastic face and shaking hands
Now how much space could ever hold your here


Are you still aware
I guess that you don't care about it now


Where do you stand when it's all over
Washed from the earth
And down to the sea
Do you lie in a bed of roses


Are you still aware
I guess that you don't care about it now


Are you still aware
I guess that you don't care about it now