domingo, 3 de junho de 2012

Doença


Um dia eu pensei que mãe era coisa anormal,
 era rainha do lar,
 tinha cheiro de flor
 e era quase imortal.


Hoje convivo com uma dor,
um retrato frouxo de uma mulher sem cor,
banal,
carnal, 
nem Carnaval teria merecimento
de travestir-se de alguém tão mal!

Um comentário:

  1. A Paz de Cristo, conhecer seu blog alegrou meu coração.

    Como prova do meu amor cristão deixo uma lembrancinha que fiz, espero que goste do acróstico:

    C ultivar uma vida de oração.
    R evigorar-se pela leitura diária da Palavra.
    E star sempre disposto a obedecer a Deus.
    S er uma testemunha fiel no viver e no falar.
    C onsagrar a Deus seu corpo, tempo e talentos.
    E sperar de Deus a orientação para a vida.
    R evestir-se do poder do Espírito Santo.

    Nós precisamos CRESCER na Graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
    A propósito, caso ainda não esteja seguindo o meu blog, deixo o convite.
    http://frutodoespirito9.blogspot.com/

    Em Cristo,

    ***Lucy***

    P.S. Convido a visitar o blog do irmão J.C. repleto de mensagens abençoadoras; algumas polêmicas, porém ricas de entendimento.

    Acesse:
    http://discipulodecristo7.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Quem não gosta de um carinho?!...